per page, with , order by , clip by
Results of 1 - 1 of about 3 for antiga (0.000 sec.)
O género dos nomes terminados em -ão
#score: 11570
@digest: acbdd929261a8b2d5ed6cfba62cf323d
@id: 265
@lang: pt
@size: 15620
@type: text/html
content-type: text/html; charset=UTF-8
viewport: width=device-width, initial-scale=1
#keywords: palavras (83777), palavra (78158), desinencia (63048), espanhola (49391), genero (44799), espanhol (39108), feminina (36619), tambem (35067), masculinas (35026), excepcoes (29755), femininas (29755), feminino (26707), estacao (24371), portugues (23936), africander (22676), plurais (22676), debaixo (22676), significado (22676), terminadas (21971), » (21190), ». (20388), «- (19709), excepcao (19520), regras (19398), escrito (18816), situacao (18816), terminados (18595), « (18270), artista (18074), frances (17876), portugiesisch (17876), dicionario (17052)
20–23 de Junho de 2010; correçcões 23 e 26 de Junho, com a ajuda de Cristina Vasconcelos O género dos nomes terminados em -ão Introdução Regras? Este artigo trata do género dos substantivos portugueses que têm a desinência «-ão». Para quem aprenda português como língua estrangeira é absolutamente necessário saber quais das palavras que se usam são do género feminino e quais são masculinas. Isto porque muito depende do género: os artigos (a, o, as, os, uma, um), os pronomes demonstrativos (essa, esse, esta, este, aquela, aquele), as contracções (da, do, das, dos, na, no, à, ao, àquela, àquele, etc., etc.) e os adjectivos que terminam em «-a» ou «-o». Felizmente existem algumas regras. Por exemplo, a maioria das palavras com a desinência «‑o» são masculinas, as em «‑a» são femininas. Esta regra tem excepções, mas o número de palavras que acordam com esta regra é muito maior do que o número das excepções; isto pode ajudar os estudantes. Uma excepção: se a tónica recai na desinência, a regra não é valida: «avó» é palavra feminina, «avô» é palavra masculina. Palavras em -ema, -ama, -oma A regra só se aplica às palavras «realmente portuguesas», isto é, que são de origem latina. Existe um grupo de palavras oriundas do grego, com desinência «-ema». São todas masculinas embora terminem em «-a»: o esquema, o cinema, o dilema, o eczema, o emblema, o lema, o poema, o problema, o sistema, o telefonema , o tema e o teorema. Também: o idioma, o aroma, o programa, e o panorama. (Todas estas palavras com a desinência «-ema» têm a vogal «e» fechada (como tivéssemos escrito ê), não a vogal aberta (é). Mas este artigo trata da gramática, não da pronúncia , portanto não escrevi a frase precedente! Por favor não a leiam!) Palavras em -ista Existe uma classe de palavras terminadas em «-ista» que designam actividades, profissões, propensões e aderências políticas e religiosas. Exemplos: anarquista, artista, bolchevista, budista, calvinista, dentista, fadista, motorista, nazista, oculista, optimista, pessimista, pianista, radicalista, realista, turista, utopista; entre outras. Estas palavras podem ser masculinas ou femininas, dependendo do sexo da pessoa de quem se trata, mas a desinência «-ista» não muda, fica sempre igual. Exemplos de frases: «Acho que a fadista Carminho canta muito bem. Liana, Mafalda Arnauth e Ana Moura também são fadistas famosas. Camané e Ricardo Ribeiro são fadistas muito bem conhecidos. Gosto muito também de ouvir cantar o fadista Carlos do Carmo.» Diversos Alguns outros factos notáveis: A palavra «criança» tem sempre o género gramatical feminino, qualquer que seja o sexo da criança: um menino e uma menina são ambas crianças. É uma situação diferente do que no caso de palavras com dois géneros como «artista»: essas sempre têm a desinência «-a» apesar de a pessoa ter o sexo masculino ou feminino. O género gramatical destas palavras é o mesmo que o sexo. «Foto» é uma palavra feminina, como « la foto » em espanhol, porque é a forma reduzida de «fotografia». Uma rádio (palavra feminina, apesar do «-o») é uma estação emissora que se pode ouvir. Também pode significar a radiofonia, a radiodifusão em geral, como método de transferir sons sem fios. Exemplo: «Oiça na rádio!» «O rádio» também existe: é o aparelho receptor de radiofonia. Portanto: o rádio usa-se para ouvir a rádio! Em português «a cor» é uma palavra feminina, mas em espanhol «el color» é masculino. O género dos substantivos terminados em -ão Voltemos ao assunto deste artigo: qual é o género das palavras portugueses que terminam em ‑ão? Varia. O aluno simplesmente precisa de sabê-lo de cor. Mas para quem sabe um pouco de espanhol, ou ao menos consegue derivar a palavra cognata espanhola (ou às vezes também serve saber qual é em francês ou inglês), sim existem regras! A tabela seguinte serve para mostrá-lo. Vemos que todos as palavras terminadas em -ão que correspondem a palavras espanholas em -ión, são palavras femininas. Todas as outras, com desinências espanholas -ón, -an, -án ou -ano, são palavras masculinas. (Excepção: razão /razón.) Estes dados também permitem, com poucas excepções, derivar os plurais portugueses, que podem ter as desinências -ões, -ães ou -ãos. Desinência espanhola Plural espanhol Plural português Note que isto não quer dizer que a língua espanhola seja mais antiga do que a língua portuguesa e que o português tenha derivado do espanhol! Ambas as línguas desenvolveram-se a partir do latim vulgar . Já na era do Rei-Poeta Dom Dinis as duas línguas (o então galaico-português e o castelhano ) eram bem distintas. Certas distinções entre palavras que ainda se vêem em espanhol (por exemplo: -án, -ón, -ión), já não existem no português de hoje (sempre -ão). Mas a situação inversa também ocorre. Tabela Palavra portuguesa Plural português Palavra espanhola Anotações Observações e anotações A palavra espanhola para « cão » é « perro ». Não existe uma palavra «*el can» em espanhol. Mas se existisse, podia correctamente predizer o género da palavra portuguesa «o cão» e também o plural «os cães», cognato com «*los canes». Correcção, 4 de maio de 2020, fonte Usenet : ‘el can' existe ! Do latim canis , communis generis. « A mão » e « la mano » são palavras femininas apesar da desinência «-o». Também é «la main» em francês e «die Hand» em alemão. A palavra espanhola tem outra significado: «un sótano» é um espaço debaixo do solo, portanto é uma cave. Em português um sótão encontra-se debaixo do telhado! Ambas as palavras provêm do latim «subtulus» e esta de «subtus = debaixo». Conforme as regras que suponho ter descoberto, devia ter sido «*o razão» embora não seja, porque a palavra é «razón» em espanhol e termina em «-ón», não em «-ión». Será que na verdade «la razón» deveria ter sido «la razión»? Existe uma palavra espanhola «la ración» (o «z» e o «c» nesta situação têm a mesma pronúncia), mas a palavra «la ración» tem outro significado: a ração, a porção. Todas as quatro palavras (razão, razón, ração, ración) provêm do latim « ratione ». A palavra francesa hoje é « la gare ». É uma realidade notável que em neerlandês «het station» tem o género neutro, não feminino. Conforme o dicionário « Van Dale » provem do inglês ou francês, importada por volta do ano 1800. Também existe a palavra holandesa «de statie» que é feminina. Mas tem outros significados, um deles uma estação do calvário (por exemplo no Buçaco). A língua africânder é tão semelhante ao holandês que os holandeses e os flamengos podem compreender quase tudo o que está escrito em africânder, sem terem aprendido a língua. Em africânder sim existe uma palavra «die stasie», que tem o significado «estação de comboios». Encontrei exemplos nas notícias , e também nesse poema , sobre um «moltrein» («comboio toupeira») numa estação de metro suja («Die Moltrein op die vuil stasie», escrito por angelwings ). Excepções na derivação dos plurais: O plural de « o anão » pode ser «anãos» mas também «anões». O plural de « a bênção » não é «*bênções», mas «bênçãos». O plural de « o sultão » não é «*sultães», mas «sultões». « *Verãos » não é correcto, mas «Verões» sim. Encontrei esta informação no Langenscheidt Euro-Wörterbuch Portugiesisch, Portugiesisch – Deutsch / Deutsch – Portugiesisch, que é o único dicionário que possuo que dá todos os plurais irregulares. E no exacto momento (a 20 de Junho) que procurei o plural no dicionário, o artista JP Simões cantava no meu auscultador « Verões de amor » (1 m 55 s ). Pode ter sido um sinal. Há coincidências! Conforme o Acordo Ortográfico dever-se-ia escrever « verão » en vez de «Verão», e « exceção » en vez de «excepção». (Calemos de eicèção !) Mas eu ainda não sigo o Acordo, e não sei se alguma vez seguirei. Copyright © 2010 de R. Harmsen, 20-26 de Junho de 2010 Veja também Ciberdúvidas sobre palavras terminadas em -agem. Ementa de Portugal e português Ementa de assuntos linguísticos Ementa de assuntos etimológicos Ementa principal Começo deste site Cores: Fastidiosas Fatídicas Sem preferência Recargar a página ...
https://rudhar.com/etymolog/aoionon/pt.stm - [detail] - [similar]
PREV NEXT
Powered by Hyper Estraier 1.4.13, with 1747 documents and 81033 words.