20–23 de Junho de 2010; correçcões 23 e 26 de Junho, com a ajuda de Cristina Vasconcelos

O género dos nomes terminados em -ão

Introdução

Regras?

Este artigo trata do género dos substantivos portugueses que têm a desinência «-ão».

Para quem aprenda português como língua estrangeira é absolutamente necessário saber quais das palavras que se usam são do género feminino e quais são masculinas. Isto porque muito depende do género: os artigos (a, o, as, os, uma, um), os pronomes demonstrativos (essa, esse, esta, este, aquela, aquele), as contracções (da, do, das, dos, na, no, à, ao, àquela, àquele, etc., etc.) e os adjectivos que terminam em «-a» ou «-o».

Felizmente existem algumas regras. Por exemplo, a maioria das palavras com a desinência «‑o» são masculinas, as em «‑a» são femininas. Esta regra tem excepções, mas o número de palavras que acordam com esta regra é muito maior do que o número das excepções; isto pode ajudar os estudantes.

Uma excepção: se a tónica recai na desinência, a regra não é valida: «avó» é palavra feminina, «avô» é palavra masculina.

Palavras em -ema, -ama, -oma

A regra só se aplica às palavras «realmente portuguesas», isto é, que são de origem latina. Existe um grupo de palavras oriundas do grego, com desinência «-ema». São todas masculinas embora terminem em «-a»: o esquema, o cinema, o dilema, o eczema, o emblema, o lema, o poema, o problema, o sistema, o telefonema, o tema e o teorema. Também: o idioma e o programa, e o panorama.

(Todas estas palavras com a desinência «-ema» têm a vogal «e» fechada (como tivéssemos escrito ê), não a vogal aberta (é). Mas este artigo trata da gramática, não da pronúncia, portanto não escrevi a frase precedente! Por favor não a leiam!)

Palavras em -ista

Existe uma classe de palavras terminadas em «-ista» que designam actividades, profissões, propensões e aderências políticas e religiosas.

Exemplos: anarquista, artista, bolchevista, budista, calvinista, dentista, fadista, motorista, nazista, oculista, optimista, pessimista, pianista, radicalista, realista, turista, utopista; entre outras.

Estas palavras podem ser masculinas ou femininas, dependendo do sexo da pessoa de quem se trata, mas a desinência «-ista» não muda, fica sempre igual.

Exemplos de frases:
«Acho que a fadista Carminho canta muito bem. Liana, Mafalda Arnauth e Ana Moura também são fadistas famosas. Camané e Ricardo Ribeiro são fadistas muito bem conhecidos. Gosto muito também de ouvir cantar o fadista Carlos do Carmo.»

Diversos

Alguns outros factos notáveis:

O género dos substantivos terminados em -ão

Voltemos ao assunto deste artigo: qual é o género das palavras portugueses que terminam em ‑ão? Varia. O aluno simplesmente precisa de sabê-lo de cor.

Mas para quem sabe um pouco de espanhol, ou ao menos consegue derivar a palavra cognata espanhola (ou às vezes também serve saber qual é em francês ou inglês), sim existem regras!

A tabela seguinte serve para mostrá-lo.

Vemos que todos as palavras terminadas em -ão que correspondem a palavras espanholas em -ión, são palavras femininas. Todas as outras, com desinências espanholas -ón, -an, -án ou -ano, são palavras masculinas.

(Excepção: razão/razón.)

Estes dados também permitem, com poucas excepções, derivar os plurais portugueses, que podem ter as desinências -ões, -ães ou -ãos.

Desinência espanhola Plural espanhol Plural português
-ión-iones-ões
-ón-ones-ões
-an-anes-ães
-án-anes-ães
-ano-anos-ãos

Note que isto não quer dizer que a língua espanhola seja mais antiga do que a língua portuguesa e que o português tenha derivado do espanhol!

Ambas as línguas desenvolveram-se a partir do latim vulgar. Já na era do Rei-Poeta Dom Dinis as duas línguas (o então galaico-português e o castelhano) eram bem distintas.

Certas distinções entre palavras que ainda se vêem em espanhol (por exemplo: -án, -ón, -ión), já não existem no português de hoje (sempre -ão). Mas a situação inversa também ocorre.

Tabela

Palavra portuguesaPlural português Palavra espanhola Anotações
a acçãoas acçõesla acción
o alemãoos alemãesel alemán
o anãoos anões, os anãosel enano  6 
a bênção as bênçãosla bendición  6 
o botãoos botõesel botón
o campeãoos campeõesel campeón
a cançãoas cançõesla canción
o cãoos cãesel *can  1 
o capitãoos capitãesel capitán
o chãoos chãosel llano
o cidadãoos cidadãosel ciudadano
a estaçãoas estaçõesla estación  5 
o Japão -- (el) Japón
o leãoos leõesel león
a mãoas mãosla mano  2 
a opiniãoas opiniõesla opinión
o padrãoos padrõesel patrón
a paixãoas paixõesla passión
o pãoos pãesel pan
o perdãoos perdõesel perdón
a pressãoas pressõesla presión
a prisãoas prisõesla prisión
a raçãoas raçõesla ración  4 
a razãoas razõesla razón  4 
a rebeliãoas rebeliõesla rebelión
o sabãoos sabõesel jabón
o salmãoos salmõesel salmón
o sótãoos sótãosel sótano  3 
o sultão os sultõesel sultán  6 
o talãoos talõesel talón
o tampãoos tampõesel tapón
o vagãoos vagõesel vagón
o vãoos vãosel vano
o Verão os Verõesel verano  6 
a versãoas versõesla versión

Observações e anotações

  1. A palavra espanhola para «cão» é «perro». Não existe uma palavra «*el can» em espanhol. Mas se existisse, podia correctamente predizer o género da palavra portuguesa «o cão» e também o plural «os cães», cognato com «*los canes».

  2. «A mão» e «la mano» são palavras femininas apesar da desinência «-o». Também é «la main» em francês e «die Hand» em alemão.

  3. A palavra espanhola tem outra significado: «un sótano» é um espaço debaixo do solo, portanto é uma cave. Em português um sótão encontra-se debaixo do telhado!

    Ambas as palavras provêm do latim «subtulus» e esta de «subtus = debaixo».

  4. Conforme as regras que suponho ter descoberto, devia ter sido «*o razão» embora não seja, porque a palavra é «razón» em espanhol e termina em «-ón», não em «-ión». Será que na verdade «la razón» deveria ter sido «la razión»?

    Existe uma palavra espanhola «la ración» (o «z» e o «c» nesta situação têm a mesma pronúncia), mas a palavra «la ración» tem outro significado: a ração, a porção.

    Todas as quatro palavras (razão, razón, ração, ración) provêm do latim «ratione».

  5. A palavra francesa hoje é «la gare». É uma realidade notável que em neerlandês «het station» tem o género neutro, não feminino. Conforme o dicionário «Van Dale» provem do inglês ou francês, importada por volta do ano 1800.

    Também existe a palavra holandesa «de statie» que é feminina. Mas tem outros significados, um deles uma estação do calvário (por exemplo no Buçaco).

    A língua africânder é tão semelhante ao holandês que os holandeses e os flamengos podem compreender quase tudo o que está escrito em africânder, sem terem aprendido a língua. Em africânder sim existe uma palavra «die stasie», que tem o significado «estação de comboios». Encontrei exemplos nas notícias, e também nesse poema, sobre um «moltrein» («comboio toupeira») numa estação de metro suja («Die Moltrein op die vuil stasie», escrito por angelwings).

  6. Excepções na derivação dos plurais:

    • O plural de «o anão» pode ser «anãos» mas também «anões».

    • O plural de «a bênção» não é «*bênções», mas «bênçãos».

    • O plural de «o sultão» não é «*sultães», mas «sultões».

    • «*Verãos» não é correcto, mas «Verões» sim. Encontrei esta informação no Langenscheidt Euro-Wörterbuch Portugiesisch, Portugiesisch – Deutsch / Deutsch – Portugiesisch, que é o único dicionário que possuo que dá todos os plurais irregulares.

      E no exacto momento (a 20 de Junho) que procurei o plural no dicionário, o artista JP Simões cantava no meu auscultador «Verões de amor» (1m55s).

      Pode ter sido um sinal. Há coincidências!

  7. Conforme o Acordo Ortográfico dever-se-ia escrever «verão» en vez de «Verão», e «exceção» en vez de «excepção».

    (Calemos de eicèção!)

    Mas eu ainda não sigo o Acordo, e não sei se alguma vez seguirei.


Cores: Fastidiosas Fatídicas Sem preferência Recargar a página

Vostre annuncio ci?

Your ad here?


E-mail:
usator: commercial,
dominio: rudhar puncto com

Linguas de correspondentia:
nl, ia, en, de, pt